Arte/Palestras/Cursos

2017

Debate Caminhos da Arte. Projeto Interfaces do Centro Universitário FSG.

______________________________________________________________________________

2016

Animação para jogos de computador. Oficina na FTEC Caxias do Sul.

Oficina de WordPress. Vereda Criativa/Coletivo Labs Caxias do Sul.

Antes, durante e depois de TecDigi: relato de experiência. Para o curso de Tecnologias Digitais, UCS.

O conceito e a importância da cultura digital. Palestra no evento Redimensionando Práticas Pedagógicas, da Secretaria de Educação de Bento Gonçalves – RS.

______________________________________________________________________________

2015

Tecnologias vestíveis: como e por que usar? Palestra na FTEC Caxias do Sul.

A indústria dos computadores vestíveis. Palestra para o Mestrado em Indústria Criativa, FEEVALE.

Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital. Palestra para a turma de Linguagens Tecnológicas do curso de Artes Visuais, UCS.

Curso Marketing Digital (ministrado juntamente com Gabriela Oliveira). Faculdade La Salle.

 

Nome da obra: CIBER+MODA pulsar | vestir

Tipo: wearable art/instalação

Local de exibição: FEEVALE, na Mostra Cultural Manifeste-se

Banner-500-150px-Manifestese-PPG-Precessos-Manifestacoes-Culturais (1)

2015-11-10 14.12.38

2015-11-09 18.58.42

______________________________________________________________________________

2013

Palestra no TEDx Praia de Atalaia (Aracaju – SE). Tema: Nós somos Ciborgues.

______________________________________________________________________________

2012

Nome da obra: Computador vestível

Tipo: wearable art

Local de exibição: UCS

   

______________________________________________________________________________

2011

Palestra no TEDx Caxias do Sul. Tema: O Corpo Aparelhado.

______________________________________________________________________________

2011

Nome da obra: Passeio Virtual (Caxias do Sul 1910)

Tipo: arte interativa (tecnologia de imersão em realidade virtual)

Local de exposição: Mostra 20 Mil Léguas, V Simpósio do ABCiber – UFSC, Florianópolis (2011)

Anais do V Simpósio da Associação Brasileira de Cibercultura ISBN 978-85-61682-64-4

Descrição Detalhada: Instalação interativa que permite o passeio pelas ruas da cidade de Caxias do Sul – RS no ano de 1910 através do uso de tecnologia de imersão em realidade virtual. O objetivo é recriar ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo, levando-o a adotar essa interação como uma de suas realidades temporais. A interação é realizada em tempo real e o usuário tem a sensação de estar dentro de um mundo virtual. Para isso, usa-se um capacete de realidade virtual. Essa obra recria parte de Caxias do Sul no ano de 1910 em pleno desenvolvimento, com ambientação fiel a história, reproduzindo as ruas com seus estabelecimentos. É uma forma diferente de entrar em contato com a história e, principalmente, reviver fatos passados, como se o usuário fosse transportado para muitas décadas atrás e visse uma cidade diferente da que está habituado a ver. A obra é de fácil instalação, sendo necessário apenas estar próxima de uma tomada elétrica. A obra possui apoio da Prefeitura de Caxias do Sul, através do FINANCIARTE.

Vinte Mil Léguas
Mostra de Arte Digital
por Clélia Melo

As implicações das tecnologias de informação e de comunicação nas artes contemporâneas estão presentes na mostra de arte digital Vinte Mil Léguas que exibe uma pequena <batimetria> de caminhos recentemente explorados pela produção artística brasileira em mapeamentos conceituais. De acordo com a proposta curatorial, a mostra foi estruturada em torno de geopoéticas e subjetividades digitais que provocam deslocamentos perceptivos entre tempo e movimento na realidade física e nas quais a criação coexiste em um processo contínuo baseado na causalidade e na descontinuidade para a produção dos acontecimentos. O título da mostra faz referência ao livro “Vinte mil léguas submarinas” de Julio Verne. Naquela obra o autor especulou sobre as perspectivas imaginativas científicas de sua época, descrevendo uma expedição que explorava novos lugares a bordo do Nautilus. Um submarino projetado e construído pelo Capitão Nemo a partir da coleta das tecnologias embrionárias e que permitia o deslocar-se de um sítio para o outro com uma velocidade surpreendente, atravessando diversas camadas da profundeza marítima. Para além de ser apenas um modelo do progresso técnico, o Nautilus era também um símbolo da liberdade interior daquele intrépido explorador em relação às fronteiras territoriais. “Móvel em ambiente móvel” era a sua divisa. Similarmente, a mesma divisa pode ser aplicada às idéias e pesquisas artísticas que transitam no espaço fluido e móvel da cibercultura, no qual movendo-nos em meio à mobilidade submergimos com a ajuda de máquinas para investigar novos lugares. Vinte Mil Léguas trata desse deslocamento, da força motriz que visiona o inesperado, trazendo experimentações artísticas que emergem em espaços móveis e intercambiantes a partir do primado do acontecimento. Organizada pela Comissão Artística do V ABCiber, Vinte Mil Léguas contempla simultaneamente obras e performances de artistas convidados pela curadoria da Mostra e trabalhos artísticos selecionados pelo Comitê Avaliador do Simpósio.

Twenty Thousand Leagues: Digital Art Exposition Tradução: José Claudio S. Castanheira

The implications of information and communication technologies in contemporary arts are presented in the Digital Art Exposition Twenty Thousand Leagues, which displays a small “bathymetry” of the recently explored paths in Brazilian artistic production in conceptual mappings. According to the curatorial proposal, the exposition was structured around geopoetics and digital subjectivities provoking perceptual shifts between time and movement in physical reality, in which creation coexists in a continuous process based on causality and on discontinuity for the production of events. The exposition title refers to the book “Twenty Thousand Leagues under the Sea” by Jules Verne. In its work, the author speculated about imaginative scientific perspectives of his time, describing an expedition exploring new places aboard Nautilus. A submarine projected and constructed by Captain Nemo from the collection of embryonic technologies, and that allowed moving from one place to another with a surprising speed, crossing several layers of the deepness of the sea. Beyond being just a model of technical progress, Nautilus was also the inner freedom symbol of the intrepid explorer in relation to territorial boundaries. “Moving in a moving environment” was his slogan. Similarly, the same slogan can be applied to artistic ideas and researches which transit in the fluid and mobile space of cyberculture, where we move within mobility, drowning with the help of machines to investigate new places. Twenty Thousand Leagues works on this displacement, the driving force that envisions the unpredictable, bringing artistic experimentations that emerge in mobile and interchangeable spaces from the primacy of the event. Organized by the V ABCiber Art Commission, Twenty Thousand Leagues simultaneously contemplates works and performances by artists invited by exhibition curators and works selected by the Symposium Review Committee.

 

Site da obra: http://passeiovirtual1910.blogspot.com

______________________________________________________________________________

2010

Nome da obra: Passeio Virtual (Caxias do Sul 1910)

Tipo: arte interativa (tecnologia de imersão em realidade virtual)

Local de exposição: Museu Municipal de Caxias do Sul – RS (2010)

Descrição Detalhada: Instalação interativa que permite o passeio pelas ruas da cidade de Caxias do Sul – RS no ano de 1910 através do uso de tecnologia de imersão em realidade virtual. O objetivo é recriar ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo, levando-o a adotar essa interação como uma de suas realidades temporais. A interação é realizada em tempo real e o usuário tem a sensação de estar dentro de um mundo virtual. Para isso, usa-se um capacete de realidade virtual. Essa obra recria parte de Caxias do Sul no ano de 1910 em pleno desenvolvimento, com ambientação fiel a história, reproduzindo as ruas com seus estabelecimentos. É uma forma diferente de entrar em contato com a história e, principalmente, reviver fatos passados, como se o usuário fosse transportado para muitas décadas atrás e visse uma cidade diferente da que está habituado a ver. A obra é de fácil instalação, sendo necessário apenas estar próxima de uma tomada elétrica. A obra possui apoio da Prefeitura de Caxias do Sul, através do FINANCIARTE.

 

  

Site da obra: http://passeiovirtual1910.blogspot.com

______________________________________________________________________________

2009

Nome da obra: Espaço Urbano. Exposição Coletiva (com Liliane Giordano e Priscila Prux)

Tipo: fotografia

Local de exposição: Laboratório Fotográfico Tomazoni (Caxias do Sul – RS)

______________________________________________________________________________

2008

Nome da obra: Espaço Urbano. Exposição Coletiva (com Liliane Giordano e Priscila Prux)

Tipo: fotografia

Local de exposição: FTEC Caxias do Sul

________________________________________________________________________________________

2008

 Nome da obra: Ídolos Tagueados. Exposição Coletiva (com Diana Domingues e Grupo NTAV)

Tipo: Arte interativa (realidade aumentada)

Local da exposição: 7º Encontro Internacional de Arte e Tecnologia. Museu Nacional da Repúlica. Brasília,Brasil. 1-4 Out/2008 e Campus 8 – Cidade das Artes. Universidade de Caxias do Sul. Caxias do Sul, Brasil. 13-30 Out/2008.

Descrição: Todo o ambiente da exposição está tagueado. Ou seja, por meio de etiquetas afixadas em bandejas, o visitante pode interagir com o cotidiano simbólico de personagens da história da cultura humana, elevados à categoria de ídolos. Ao todo são 25 personalidades da literatura, música, cinema, futebol, religião, política. Entre eles, Elvis Presley, Pelé, Che Guevara, Madre Teresa de Calcutá, Charle Chaplin, etc. “A sala/loja não permite comprar objetos, mas identidades. Quando o visitante apresenta uma etiqueta de código de barra ao leitor laser, chama um ídolo, por exemplo: Carmem Miranda, Ayrton Senna, Pelé.

 

________________________________________________________________________________________

2007

Nome da obra: Varda. Exposição Coletiva (com Liliane Giordano e Priscila Prux)

Tipo: Fotografia

Local da exposição: Panorâmica da Arte, Centro de Cultura Ordovás (Caxias do Sul – RS)